Diego Guarnieri

No Cantinho do Associado de hoje, vamos contar a história do associado Diego Guarnieri, que atualmente vive no Canadá com sua esposa Nani. Diego trabalha há um ano e meio em um estúdio de efeitos visuais, chamado Pixomondo, em Toronto no Canadá, com a pós-produção de séries e filmes como Mulher Maravilha, Triple X, Velozes e Furiosos 8 e Powers Rangers.

Ele e a esposa se mudaram para o país em 2014, para estudar inglês por seis meses, porém já existia a ideia de fazer outra faculdade. Terminado o período do curso, ele resolveu se inscrever em uma faculdade de animação 3D e efeitos visuais. Sempre tive esse sonho de trabalhar com cinema mas nunca tive a oportunidade, principalmente no Brasil que esse mercado de pós-produção não é tão amplo. Já aqui no Canadá esse mercado é gigantesco”, contou.

Para se graduar, ele precisaria estagiar por dois meses. Assim, ele mostrou o seu portfólio para os professores e em pouco tempo começou a estagiar em seu atual trabalho. Após ter cumprido o período de estágio, foi efetivado.

Diego é associado do Satélite há muito tempo. “Sou associado desde que eu me conheço por gente, meu pai é funcionário do Banco do Brasil faz muito tempo”. Quando questionado sobre a unidade que ele mais gosta, ele respondeu “Eu costumava passar o verão inteiro na de Itanhaém, os meus melhores amigos que eu tenho até hoje eu conheci na unidade de Itanhém, então acho que é lá que as minhas melhores memórias estão”. E foi lá que ele descobriu sua vocação. Quando era adolescente, junto com os amigos do Satélite, costumava gravar um programa de televisão chamado Fala Fanfarrão para se divertir. Hoje em dia, trabalha em uma das maiores empresas de efeitos visuais do mundo.

Anúncios

Coral Vozes do Mar

Vozes que ecoam bem perto do mar
O mar o silencioso parece ouvir este doce cantar
A lua no céu parece sorrir, por este som gosto no ar.

O mar suavemente traz espumas tão brancas…
Que espalha nas areias deste belo lugar.
As estrelas piscando parecendo aplaudir
Essas vozes no ar!!!

O mar continua trazendo as espumas e beijando as areias
Como querendo aplaudir “O Coral Vozes do Mar”.
E ao clube Satélite por este projeto?!
São as vozes ao som do mar!!!

Que ao serem ouvidas parecem anjos saldando…
A magia deste belo lugar
Deste belo lugar que é Itanhaém.

Não sabemos ainda a ser escolhido
Mas seja o qual for que seja vem vindo.
Que ecoem as vozes docemente no ar!!!

Poesia ou letras – Rosa do Cairo
19 de fevereiro de 2017

Antônio Eustáquio Marciano

 

Na última semana, o associado Antônio Eustáquio Marciano, junto com sua esposa Helena de Fatima Ribeiro Marciano, doou um exemplar de cada obra escrita por ele para o Satélite. Os títulos Bico de Pena; Talita e Talia e Tessalônica podem ser conferidos na unidade de Itanhaém.

O livro Bico de Pena é um conjunto de histórias em versos, como conta o autor. Nesta obra, ele reuniu diversas histórias contadas por seus pais e avós, que fizeram parte de sua infância e juventude e que agora ele quer repassar aos mais novos.

Já em Talita e Talia – Por que os homens matam o amor? O autor quis destacar sua fé, já que é católico praticante e formado em Teologia. Usando como referência uma das mais famosas passagens da bíblia, quando Jesus encontra a mulher samaritana no poço, o autor criou uma personagem fictícia, a filha dessa mulher, Talita, junto com uma outra moça de nome Talia, que contam suas perspectivas diante ao fato da destruição de Jerusalém.

O terceiro livro, Tessalônica, também possui caráter religioso e conta sobre dois casais que vivem em épocas distintas: no século I e no século XXI. E ambos vivem situações parecidas, onde se questionam sobre a fé.

Antônio é associado há mais de 30 anos e tem o costume de frequentar as duas unidades do Satélite, locais que fizeram parte da sua história!

Unidade de Itanhaém: Rua Emídio Souza, 137 – Itanhaém – SP

Poesia Ser Feliz

Hoje no blog divulgaremos a poesia do associado Gil Alexandre Borges Neto, que posteriormente foi transformada em uma belíssima música pelo também associado e Vice-Presidente José Soares, após encontro no Show de Talentos, na Semana dos Aposentados, ocorrida em Itanhaém.

Confira:

Ser feliz
(Gil Alexandre Borges Neto e música de José Soares)
Ser feliz é padecer
Mas na dor se inspirar
É sonhar para viver
Ou viver para sonhar.

Ser feliz é ver florido
O mais árido deserto
E ficar horas perdido
A sonhar olhos abertos

Ser feliz é ver a Lua
Lá no alto prateada
E andar só pela rua
Vendo ao lado sua amada.

Ser feliz é ver sozinho
A mais fria madrugada
E ouvir dos passarinhos
Calorosa alvorada.

Ser feliz é ver o dia
Muito triste, abandonado
E sentir muita alegria
Recordando o passado.
Ser feliz é ver a tarde
Quando o Sol já vai se por
E chorar, sem ser covarde
Ou sorrir sentindo dor.

Ser feliz é ter lembranças
De alegrias, desenganos
E viver, ter esperanças
Horas, dias, meses, anos…

Foi vivendo os meus dias
Que a vida me moldou.
Ver em tudo poesia
E a ser o que hoje sou.

Obrigado meu Senhor
Pelos momentos que tive
Pois só mesmo com AMOR
É que a gente sente e vive.

Estou pleno de ventura
Aprendi já perdoar
Vivo em paz sem amargura
Sem rancor, só sei AMAR.

Destralhe suas coisas!

Com a chegada do final do ano, muitas pessoas fazem promessas, renovam as esperanças e depositam expectativas de um futuro melhor. Mas por que não ser responsável pela mudança que você deseja? Comece agora realizando uma limpeza em sua vida!

O primeiro passo para grandes mudanças é não dar espaço as coisas que não te acrescentam em nada. Por isso, elaboramos uma lista com prováveis objetos que não têm mais utilidade para ajudá-lo a começar o ano com novas energias. Confira:

– Remédio Vencido;

– Caneta falhando;

– Roupas íntimas velhas;

– Pote sem tampa;

– Tampa sem pote;

– Louça trincada;

– Roupa velha;

– Botão;

– Travesseiro velho;

– Caixa de sapato;

– Convites;

– Revistas;

– Extratos;

– Papeis de presente;

– Decoração que não gosta;

– Meia sem par;

– Cosméticos fora da validade;

– Trabalhos escolares;

– Disquete;

– CD´s

– Enfeite de natal quebrado;

– Eletrônicos velhos;

– Cabos de aparelhos sem uso;

– Temperos velhos;

– Chaves que não sabe de onde é;

– Encartes de supermercado;

– Garrafas vazias;

– Brinquedos inúteis;

– Elásticos e Prendedores de cabelo, entre outros.

Maria Lúcia Martinelli Panizza

A artista plástica e associada do Satélite Maria Lúcia Martinelli Panizza, que já foi destaque no blog, ficou em 2º lugar no 1º Festival Internacional de Aquarela de Budapeste – Hungria, chamado de “Liberdade de Expressão”, ocorrido no mês de setembro, no Stephanie Palace Exhibition Hall, na cidade de Budapeste. Participaram deste festival 170 aquarelistas, de 45 países.

Maria Lúcia é membro da Associação Brasileira de Aquarela e da Arte sobre Papel (ABA) desde 1997 e por esta razão recebeu o convite para participar deste concurso. Assim, ela selecionou uma de suas aquarelas e a obra foi exposta na Galera de Arte de Budapeste.

A votação aconteceu por meio de voto aberto ao público. As pessoas que estavam passando no local foram convidadas a votarem.

A pintura escolhida pela artista plástica foi a “Desenho da Semente”, composta por tons azuis e verdes. Além disso, foi inspirada nas sementes aladas.

Confira a matéria passada feita com a artista: https://noolhardosatelite.wordpress.com/2015/10/14/maria-lucia-panizza/

Gilberto Alves Braga

Todo Amor é o nome do novo livro de poesias e crônicas do associado Gilberto Alves Braga. Os textos que compõem a obra são baseados nas vivências do autor, em suas viagens, nas pessoas de seu convívio e em suas experiências. Escrevendo as poesias e crônicas deste livro desde 2014, a intenção do autor é transmitir ideias e sentimentos por meio de suas palavras.

Mas seu amor pela leitura e pela escrita estão presentes na vida do autor desde 1974. O hobby se tornou sua função desde sua aposentadoria. Seus primeiros textos deram origem ao livro “Na falta…uma gota”.

“É a forma que eu encontrei de trazer sentimentos como carinho, amor, paz e, principalmente, justiça para o cotidiano das pessoas”, relatou.

Gilberto é associado desde 1985 e gosta de frequentar todas as unidades do Satélite. Quando seus filhos eram pequenos, todas as férias da família eram passadas na unidade de Itanhaém. Agora que está aposentado, gosta de frequentar com a esposa a unidade de Campos do Jordão e a unidade do Pantanal, onde pode praticar a pesca.