Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros

Com direção de Steven Spielberg, Jurassic Park chegou aos cinemas em 1993. O longa de ficção científica foi baseado em um livro escrito por Michael Crichton, publicado em 1990, porém a pré-produção do filme começou antes, em 1989, com os manuscritos de Crichton.

A aventura apresenta o milionário John Hammond (Richard Attenborough), que constrói um parque habitado por diversos dinossauros. Extintos há 65 milhões de anos, no longa, só é possível trazê-los à vida porque um inseto fossilizado é encontrado muito bem preservado, conclui-se que ele tenha sugado sangue de dinossauros, assim, é possível isolar o DNA, o código químico da vida, e assim recriá-los dentro laboratório. A cena que mostra esse processo é bem interessante.

A ideia do parque é que pessoas de todo mundo possam observar os incríveis dinossauros. Após alguns acidentes no lugar, há a necessidade de que o parque seja avaliado por especialistas antes de ser aberto ao público. Assim, entram na história o paleontólogo Alan Grant (Sam Neill), a paleobotânica Ellie Satler (Laura Dern) e o matemático Ian Malcolm (Jeff Goldblum), além de duas crianças, os netos de John Hammond, interpretados por Ariana Richards e Joseph Mazzello. Os visitantes ficam extremamente entusiasmados em conhecer o Jurassic Park, suas instalações, atrações e, principalmente, seus habitantes.

Porém, uma falha na segurança transforma o fascinante passeio em uma corrida pela vida quando os dinossauros conseguem ultrapassar as cercas do parque, o que permite que dinossauros carnívoros fiquem livres para caçar, instaurando-se o caos. Esse sucesso do cinema nos anos 1990 está disponível no Netflix desde o dia 1 de janeiro.

Frozen 2

Chegou o dia da tão esperada estreia de Frozen 2. Hoje, dia 2 de janeiro, o longa chega às telonas dos cinemas brasileiros. Essa sequência vem com a responsabilidade de se equiparar ao primeiro filme, atender às expectativas do público e agradar.

Sim, Elsa (Idina Menzel) e Anna (Kristen Bell) estão de volta! As irmãs do Reino de Arendelle voltam à infância e descobrem uma história do pai, quando ainda era um príncipe. Ele conta a história da visita à floresta dos elementos, onde um acontecimento repentino causou a separação dos habitantes da cidade com os quatro elementos fundamentais: o ar, o fogo, a terra e a água. A partir daí, Elsa conseguirá compreender melhor de onde vêm os seus poderes e assume para si a missão de descobrir o que está acontecendo, para assim conseguir solucionar o mistério, já que apenas ela escuta o chamado.

Frozen 2 apresenta flashbackes e busca solucionar questões que tinham sido apresentadas como fatos, sem mais explicações a respeito. Algumas dúvidas, como a origem dos poderes de Elsa, o destino da Rainha Iduna (Evan Rachel Wood) e do Rei Agnarr (Alfred Molina) quando faleceram em um naufrágio e por que Anna é diferente da irmã, são expostas para deixar a trama mais coerente. O amadurecimento está presente por toda a história e pode ser observado de várias maneiras, porém a mais nítida e marcante é o personagem Olaf (Josh Gad), agora extremamente existencialista e questionador sobre os efeitos do tempo e sobre como vai lidar com todos os sentimentos que o tomam nessa nova fase de sua existência.

Frozen 2 se destaca e constrói uma história corajosa, absorvendo temas que ampliam o universo das irmãs enquanto faz atualizações sobre a trama.

Minha Mãe é Uma Peça 3

Paulo Gustavo está de volta como Dona Herminda, “Minha Mãe É Uma Peça 3” estreia hoje nos cinemas brasileiros. O ator continua mostrando o seu melhor: fazer os espectadores rirem, da personagem ou ao reconhecendo-a em suas mães.

Desta vez, Dona Hermínia (Paulo Gustavo) vai ter que se redescobrir e se reinventar, pois seus filhos estão seguindo seus próprios caminhos e formando suas famílias. Agora a supermãe vai ter que segurar a barra para lidar com a gravidez de Marcelina (Mariana Xavier) e o casamento de Juliano (Rodrigo Pandolfo). Além de Dona Hermínia estar muito ansiosa com tudo isso ainda vai precisar encarar Carlos Alberto (Herson Capri), seu ex-marido, que agora resolveu ser seu vizinho e morar no apartamento ao lado.

Olaf – Em uma nova aventura congelante de Frozen

Esse curta-metragem de “Frozen” foi inicialmente produzido em 3D, em 2017, pela Walt Disney Animation Studios e lançado pela Walt Disney Pictures. A direção é assinada por Kevin Deters e Stevie Wermers, diretores do curta-metragem “Prep e Landing”, também com o tema de festas de fim de ano. Em “Olaf – Em uma nova aventura congelante de Frozen”, Josh Gad, Kristen Bell, Idina Menzel e Jonathan Groff dão voz novamente aos seus papéis do filme original de “Frozen”.

Após a reabertura dos portões do castelo de Arendelle, é a primeira temporada de festas de fim de ano, Anna (voz de Kristen Bell) e Elsa (voz de Idina Menzel) organizam uma festa para todo o reino. Mas todos saem cedo da comemoração porque têm suas próprias tradições familiares. Só aí as irmãs percebem que não possuem as próprias tradições. Olaf (voz de Josh Gad) percebe que as duas ficam tristes com isso e quer proporcionar um Natal feliz para Anna e Elsa. Para isso, ele precisa viajar pelo reino procurando pelas melhores tradições locais e voltar o castelo.

Quatro músicas originais foram compostas para o curta, escritas por Elyssa Samsel e Kate Anderson, intituladas “Ring in the Season”, “The Ballad of Flemmingrad”, “That Time of Year” e “When We’re Together”. As instrumentais foram compostas por Christophe Beck e Jeff Morrow.

O curta está disponível no Netflix em inglês e espanhol, com legendas em português.

A Proposta

A comédia romântica A Proposta vem conquistando corações desde 2009.

Dirigido por Anne Fletcher e com roteiro de Peter Chiarelli, o longa recebeu críticas diversas, mas a inegável química entre os atores Sandra Bullock e Ryan Reynalds levou a produção ao status de sucesso de bilheteria, arrecadando mais de 317 milhões de dólares no mundo todo, tornando-se, assim, o filme de maior bilheteria no gênero comédia romântica em seu ano de lançamento.

O filme conta a história de Margaret Tate (Sandra Bullock), uma poderosa editora de livros que trabalha em Nova York. De origem canadense, após não ter seguido as regras para obtenção do visto norte-americano, vê-se em apuros ao ser comunicada de sua deportação. Para não deixar que isso aconteça, ela praticamente obriga seu assistente, Andrew Paxton (Ryan Reynolds), a ser seu noivo. Inicialmente contrário ao noivado, ele acaba aceitando, porém impõe algumas condições profissionais.

Como os agora noivos estão sendo pressionados pelo fiscal da imigração, Margaret se vê obrigada a ir conhecer a família do agora noivo, porém ela não imagina que a família dele mora em Sitka, no Alaska. Os dois viajam para lá, Margaret sente-se acolhida pela família e pelos amigos do noivo e os dois vivem bons momentos juntos. Até o momento em que uma chama acende entre eles.

The Crown

A série histórica The Crown é uma adaptação da peça The Audience e uma das séries mais caras da história da televisão, com um orçamento em torno de US$ 130 milhões para a primeira temporada. A produção não chamou atenção apenas por ser multimilionária, mas também por contar os primeiros anos de reinado da rainha Elizabeth II de forma mais humana.

Sucesso de crítica e público na Netflix, é um drama que envolve política, rivalidades e relacionamentos da rainha Elizabeth II, além de eventos históricos marcantes. A terceira temporada estreou recentemente na plataforma de streaming mostrando uma nova fase da vida da rainha, que está mais velha, no conturbado período de 1964 a 1977. Agora interpretada por Olivia Colman, a rainha precisou melhorar suas habilidades diplomáticas e políticas. Os acontecimentos são apresentados com bastante fidelidade, porém, como em toda ficção, nem tudo é literal.

Todas as temporadas estão disponíveis no Netflix, o que garante uma boa maratona! As cenas da quarta temporada já estão sendo gravadas, ou seja, em 2020, os fãs podem aguardar uma nova temporada, que promete contar a história do príncipe Charles e da princesa Daiana e também mostrará Margaret Thatcher como primeira-ministra. Indicada ao Globo de Ouro na categoria Drama, a série possibilitou o Emmy para a atriz Claire Foy, no papel da rainha Elizabeth II, e o ator John Lithgow, no papel de Winston Churchill.

O filme “Histórias Cruzadas” foi uma surpresa de bilheteria no ano de 2011. Com um orçamento de US$ 25 milhões, o longa estreou no top 10 norte-americano no segundo lugar, porém rapidamente chegou ao topo da lista, onde ficou por quatro semanas.

A história se passa em Jackson, uma pequena cidade no sul dos Estados Unidos, nos anos 1960, uma época marcada pelo início dos debates sobre descriminação racial na sociedade do país, influenciados diretamente pelas palavras de Martin Luther King.

No longa, Emma Stone é Skeeter, uma garota da sociedade que volta para a cidade determinada a seguir a carreira de escritora, para isso, ela começa a entrevistar mulheres negras que precisam deixar suas vidas de lado para trabalhar cuidando dos filhos da elite da cidade. Aibileen Clark, interpretada por Viola Davis, trabalha na casa da melhor amiga de Skeeter, e é a primeira a concordar em ser entrevistada, assim, juntas, Skeeter e Aibileen conseguem novas mulheres que concordam em ser entrevistadas, mesmo com as críticas da comunidade local. A interpretação de Viola Davis é um grande destaque desse filme.

Baseado no livro “The Help”, best-seller de Kathryn Stockett, o filme foi produzido por Chris Columbus e traz o racismo como tema principal, inspirando a reflexão, o questionamento e a ação.