Aves de Rapina – Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa

Nesta quinta-feira, dia 6 de fevereiro, estreia nos cinemas Aves de Rapina – Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, o primeiro grande lançamento da Warner Bros./DC de 2020.

O filme é pioneiro por apresentar uma equipe formada apenas de super-heroínas e promete ser bem diferente de tudo que já vimos no universo DC.

A história se passa logo após o término do relacionamento de Arlequina (Margot Robbie) com Coringa; pela primeira vez em muito tempo, ela se vê livre de um relacionamento abusivo. Nessa jornada, junta-se a outras mulheres que também estão em busca de libertação: Canário Negro (Jurnee Smollett), Caçadora (Mary Elizabeth Winstead), Cassandra Cain (Ella Jay Basco) e a policial Renée Montoya (Rosie Perez).

Quando o perigoso criminoso Máscara Negra (Ewan McGregor) começa a causar destruição em Gotham, as cinco mulheres se unem num grupo inusitado de heroínas para defender a cidade.

Prepare-se para muita Arlequina e muita emancipação feminina!

Frozen 2

Chegou o dia da tão esperada estreia de Frozen 2. Hoje, dia 2 de janeiro, o longa chega às telonas dos cinemas brasileiros. Essa sequência vem com a responsabilidade de se equiparar ao primeiro filme, atender às expectativas do público e agradar.

Sim, Elsa (Idina Menzel) e Anna (Kristen Bell) estão de volta! As irmãs do Reino de Arendelle voltam à infância e descobrem uma história do pai, quando ainda era um príncipe. Ele conta a história da visita à floresta dos elementos, onde um acontecimento repentino causou a separação dos habitantes da cidade com os quatro elementos fundamentais: o ar, o fogo, a terra e a água. A partir daí, Elsa conseguirá compreender melhor de onde vêm os seus poderes e assume para si a missão de descobrir o que está acontecendo, para assim conseguir solucionar o mistério, já que apenas ela escuta o chamado.

Frozen 2 apresenta flashbackes e busca solucionar questões que tinham sido apresentadas como fatos, sem mais explicações a respeito. Algumas dúvidas, como a origem dos poderes de Elsa, o destino da Rainha Iduna (Evan Rachel Wood) e do Rei Agnarr (Alfred Molina) quando faleceram em um naufrágio e por que Anna é diferente da irmã, são expostas para deixar a trama mais coerente. O amadurecimento está presente por toda a história e pode ser observado de várias maneiras, porém a mais nítida e marcante é o personagem Olaf (Josh Gad), agora extremamente existencialista e questionador sobre os efeitos do tempo e sobre como vai lidar com todos os sentimentos que o tomam nessa nova fase de sua existência.

Frozen 2 se destaca e constrói uma história corajosa, absorvendo temas que ampliam o universo das irmãs enquanto faz atualizações sobre a trama.

Malévola: Dona do Mal

Malévola está de volta! Malévola: Dona do Mal estreia hoje nos cinemas.

Nesta nova trama, cinco anos após Aurora (Elle Fanning) despertar de um sono profundo, ela agora é a rainha dos Moors. E o príncipe Phillip (Harris Dickinson) pede Aurora em casamento; apaixonada, ela aceita o pedido.

O casal parte então rumo ao reino de Ulstead para que Aurora conheça a família de seu noivo, especialmente seus futuros sogros: John (Robert Lindsay) e Ingrith (Michelle Pfeiffer). O jantar entre eles deveria ser de celebração entre os reinos, mas os interesses de Ingrith emergem quando surge um conflito entre Malévola e outros seres mágicos.

O diretor norueguês Joachim Ronning promete uma história original, completamente nova!

Coringa

Coringa estreou no dia 3 de outubro. E em seu primeiro fim de semana em cartaz, o filme já levou 1,6 milhão de espectadores brasileiros ao cinema, de acordo com dados da Comscore.

Inspirado nos quadrinhos da DC Comics, o longa traz Joaquin Phoenix protagonizando o filme e interpretando Arthur Fleck, um homem que trabalha como palhaço para uma agência de talentos e mora na violenta Gotham City. Por conta de seus conhecidos problemas mentais, ele precisa encontrar com uma agente social toda semana, porém seu transtorno mental começa a se agravar. Ao ser demitido, Fleck não reage bem à gozação de três homens dentro do metrô e os mata. Esses assassinatos dão impulso a um movimento popular contra a elite de Gotham, onde Thomas Wayne, interpretado por Brett Cullen, é um ícone.

O diretor Todd Phillips (Se Beber, Não Case!) apresenta Arthur Fleck e mostra como esse personagem se transforma num criminoso, até o momento em que ele assume a identidade de Coringa. No longa, a maior ironia é que o próprio Coringa influenciou, por meio de suas ações, diretamente a criação do Batman, seu maior inimigo.

Abominável

Hoje, dia 26 de setembro, estreia nos cinemas a animação “Abominável”. Do mesmo estúdio que criou “Como Treinar Seu Dragão” – o DreamWorks, o filme conta a história de Yi, uma adolescente que encontra um yeti fofo e carismático no telhado do prédio onde ela mora com a mãe e a avó, em Xangai.

Yi e seus amigos, Peng e Jin, começam a chamar a criatura mística de “Everest” e criam laços com o animal. Até que decidem levá-lo até sua família, que está no ponto mais alto do planeta: o Monte Everest. Mas essa missão não é tão simples, os amigos terão que despistar o ganancioso Burnish e a zoóloga Dra. Zara, que querem pegar o yeti de qualquer jeito.

A personalidade fofa de Everest, além do poder de controlar a natureza, proporciona momentos encantadores, que aquecem o coração. As cenas em que o yeti usa sua magia são bem caprichadas e agradam principalmente pelo aspecto visual, já que a DreamWorks criou seu próprio software para dar mais vida às suas criações. Em uma cena, acontece uma onda de flores que deixa qualquer um de queixo caído, pois parece muito real.

Com direção de Jill Culton, “Abominável” é uma história sobre amizade, crescimento e aprendizado que promete emocionar crianças e adultos!

Sully – O Herói do Rio Hudson

Disponível na plataforma de streaming Netflix desde o dia 17 de setembro, o longa, de 2016, tem direção de Clint Eastwood e é protagonizado por Tom Hanks.

Baseado em uma história real, Sully – O Herói do Rio Hudson conta como o piloto Chesley “Sully” Sullenberger decolou do aeroporto LaGuardia, em Nova York, e conseguiu se livrar de uma revoada de pássaros que atingiu as turbinas do avião ao fazer um pouso forçado em pleno Rio Hudson, já que a aeronave havia sido muito danificada.

Sully é bem-sucedido no pouso e todos os 150 passageiros a bordo sobrevivem. Dessa forma, o piloto é transformado em um grande herói na nacional, porém isso não o isenta de enfrentar um rígido julgamento interno comandado pela Agência de Regulação Aérea dos Estados Unidos.

Com certeza, é uma história e tanto!

Era Uma Vez em… Hollywood

Quentin Tarantino está de volta! Com oito longa-metragens em seu currículo, desta vez, ele propõe uma doce releitura de tragédias históricas.

O ano é 1969. A cidade é Los Angeles. Rick Dalton, interpretado por Leonardo DiCaprio, é um ator de TV que, com a ajuda de seu dublê, Cliff Booth, interpretado por Brad Pitt, está determinado a deixar sua marca em Hollywood. Para isso, ele conhece muitas pessoas influentes na indústria cinematográfica, o que o coloca no centro dos assassinatos cometidos por Charles Manson na época, como o da atriz Sharon Tate, interpretada por Margot Robbie, que estava grávida do diretor de cinema Roman Polanski, interpretado por Rafal Zawierucha.

No longa Era uma vez em… Hollywood, Tarantino tem o intuito de reescrever o passado, alterando importantes acontecimentos da cultura norte-americana para proporcionar situações que gostaria de ter visto de perto. O diretor encontra oportunidades para demonstrar sua costumeira inteligência de enquadramentos e seu conhecimento sobre diferentes gêneros do cinema. Além de romper com a estrutura de narrativa clássica e a violência esperada ao se tratar de Tarantino. O foco principal é nos personagens: os três são separados em histórias paralelas durante grande parte do filme. Porém, na conclusão da trama, o cineasta presenteia o espectador com sua usual dose de violência.

Já está em cartaz nos cinemas!