1984

O romance 1984 é uma obra clássica do autor George Orwell, que foi terminado de ser escrito no ano de 1948 e publicado em 1949. Esta é considerada a principal obra do autor por trazer a visão de um regime que controla todas as ações e direitos dos indivíduos. Muitos termos utilizados, como “Big Brother”, “duplipensar” e “Novilíngua” foram inseridos no linguajar popular.

No livro, Winston é um homem que vive sob o domínio de um regime totalitário em uma sociedade controlada pelo Estado, em um lugar chamado Oceânia. Ninguém escapa da vigilância do “Grande Irmão”, que representa todo o poder centralizado. O´Brien é o hierarca do Partido, o partido dominante do local, e ele explica a Winston que o interesse é somente o poder, não o luxo, não a riqueza, mas o poder puro. Dessa forma, Winston passa a não se contentar mais com aquilo que é imposto e a se questionar. Mas em um ambiente totalmente controlado, os questionamentos podem gerar consequências graves.

Para muitas pessoas, 1984 é uma clara crítica ao governo Stanilista da União Soviética, já para outras pessoas, não é uma crítica direcionada a apenas um governo, mas sim à cobiça pelo poder, que muitas vezes está enraizada nos seres humanos.

Anúncios

1984

O livro 1984, de George Orwell, foi escrito em 1948 e publicado em 1949 e denunciou por meio da ficção, problemas reais como o nazifascismo, o totalitarismo, a tortura e a invasão da privacidade.

Depois de uma Guerra análoga a Segunda Guerra Mundial, porém com mais explosões atômicas, o mundo se dividiu em apenas três continentes. A história se passa no continente fictício Oceania, que envolve a ex-Inglaterra, as ex-américas, ex-austrália e Nova Zelândia e parte da áfrica, cujo domínio é exercido pelo Grande Irmão, o qual tem imagens espalhadas pela cidade com a frase “O Grande irmão está de olho em você”.

O personagem Winston Smith é então recrutado por O´Brien e movido pela revolta contra o governo e pelo amor que sente por Júlia, aceitando fazer parte de uma conspiração para derrubar o governo. O que Winston não sabe é que não se deve confiar em ninguém e até mesmo aqueles que parecem que estão do seu lado, podem te decepcionar.

Para escrever o romance, Orwell se inspirou em personagens como Stalin, Hitler e Churchill. Foi uma maneira do autor avisar e orientar as próximas gerações sobre o perigo do autoritarismo e das guerras mundiais.

Crime e Castigo

A obra-prima de Fiódor Dostoiévski é considerada um clássico da literatura universal. Publicada em 1866, a narrativa russa influenciou grandes pensadores do final do século XIX e começo do século XX como George Orwell, Aldous Huxley e Friedrich Nietzsche, cujas obras investigam a condição humana, seus aspectos psicológicos e sociológicos.

Raskólnikov é um jovem ex-estudante de Direito, pobre e solitário. Em meio às suas introspecções e reflexões sobre a vida, Raskólnikov formula a tese de que o mundo é dividido entre pessoas ordinárias e extraordinárias, ou seja, pessoas que respeitam o status quo e outras que, assim como César e Napoleão, são considerados grandes heróis ainda que tenham cometido delitos. Acreditando pertencer à classe dos extraordinários, Raskólnikov planeja um assassinato.

Após cometido o crime, emoções diversas, que não estavam previstas, acometem Raskólnikov. Essa angústia o consome e o faz questionar sobre fatores que implicam diretamente em sua tese, e até se ele, no final das contas, não seria alguém extraordinário.

Para os amantes da filosofia moderna, Crime e Castigo é leitura básica. Se você não está acostumado com um livro denso, não perca as esperanças; vai valer a pena!

*capa da editora 34