Exposição ComCiência

Está aberta até o dia 4 de janeiro, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a exposição ComCiência da artista australiana Patricia Piccinini. A mostra exibe esculturas de criaturas “estranhas”, feitas a partir de pesquisas de biotecnologia e engenharia genética.

A exposição possui 25 esculturas, que têm o objetivo de fazer o espectador refletir sobre o mundo contemporâneo, os avanços da ciência e os limites éticos e morais estabelecidos e se são respeitados. Os visitantes terão experiências de sentidos, possibilitando ir além da percepção visual.

Quanto: Grátis

Onde: CCBB – Rua Álvares Penteado, 112

Quando: Até o dia 04/01 de segundas, quartas, quintas, sextas, sábados e domingos das 09:00 às 21:00

Anúncios

Exposição Frida Kahlo

O Instituto Tomie Ohtake vai receber até o dia 10 de janeiro a exposição Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas no México”. O local, que já foi sede para exposições como a de Salvador Dalí e Joan Mirfrida_kahlo-4-404x600ó, hospeda 20 obras da famosa artista mexicana.

Os ingressos para a exposição estão divididos em quatro períodos de visitação, são eles: das 11h as 13h; das 13h as 15h, das 15h as 17h e das 17h as 19h. Após seu período em São Paulo, o evento segue para Rio de Janeiro, em seguida para Brasília.

Frida é considerada uma artista surrealista, apesar de negar esse título. A artista dizia que não tirava inspiração para suas obras de sonhos, mas de suas próprias realidades. Suas influências vêm da arte folclórica indígena mexicana, cultura asteca, tradição artística europeia, marxismo e movimentos artísticos da vanguarda.

Quanto: R$ 10,00 inteira, R$ 5,00 meia entrada. Gratuito às terças-feiras.

Onde: Instituto Tomie Ohtake, Rua dos Coropés, 88 Pinheiros – Oeste (Próximo a estação Faria Lima do metrô)

Data: Até o dia 10 de janeiro

De terça a domingo, das 11h as 20h.

Maria Lúcia Panizza

Associada do Satélite desde 1984, Maria Lúcia Martinelli Panizza realiza uma série de trabalhos artísticos com aquarela. A exposição mais recente foi a “Imagem e Haicai”, realizada entre os dias 31/08 a 30/09, no memorial da América Latina.

Este ano, Maria Lúcia também DSC00487 - Cópiaexpôs suas obras no ateliê livre do professor Evandro Carlos Jardim, no Sesc Pompeia. A artista realiza exposições individuais a cada dois anos e para ela, a exposição mais marcante foi a sua primeira exposição individual, que levou o nome de  “O Desenho da Semente”, exposta no Banco Central em 2009.

“Foi minha primeira exposição fora de Jundiaí, por essa razão é a que mais marcou minha carreira. Era a primeira vez que eu levava meu trabalho para fora da cidade”, relatou a pintora. Seus quadros representam a expressão de seu encanto pelos momentos vividos.

A associada sempre gostou de arte. Ao se aposentar, fez um curso de aquarela em São Paulo. “Depois de fazer esse curso, eu me encontrei”, comentou. Em seguida fez uma pós-graduação na Faculdade Santa Marcelina. Maria Lúcia também fez uma especialização na USP, em 2000, e diversos outros cursos ao longo do tempo.

Países como Alemanha, Paraguai, Itália, México, Argentina, Colômbia e Bélgica já receberam obras da artista Satelitana.

Exposição Universo Tarsila do Amaral

Desde o dia 27 de agosto até o dia 27 de setembro, acontece a exposição Universo Tarsila do Amaral no shopping Higienópolis.

A mostra expõe cerca de 30 itens que envolvem réplicas de obras e objetos especiais, como sua cadeira para pintura e seus pincéis, que foram cedidos pela família da artista. O material foi distribuído em nove estações, sendo seis delas sensoriais, que possibilitam a participação do público e três estações cenográficas, apresentando o “universo” de Tarsila. Além disso, a exposição possui uma parede sensorial adaptada com pranchas táteis, textos em braile e vídeo com legenda em Libras.

Tarsila do Amaral foi uma das mais importantes figuras das artes no Brasil. Estudou em importantes escolas de arte no mundo e teve aulas com nomes importantes. Fez parte do Movimento Modernista no Brasil e foi casada com Oswald de Andrade.

Data: Até 27 de setembro

Horário: Seg a Sab, das 10h às 22h, aos Dom e feriados, de 14h às 20h

Local: Shopping Pátio Higienópolis, Piso Veiga Filho (vão central) – Av. Higienópolis, 618

Gratuito

Kandinsky: tudo começa num ponto

Até o dia 29 de setembro, o Centro Cultural do Banco do Brasil recebe a exposição Kandinsky: tudo começa num ponto. A mostra traz informações e objetos sobre a vida e as obras de Wassily Kandinsky, precursor do abstracionismo, assim como os artistas que o influenciaram. O horário de funcionamento é de quarta a sábado das 9h às 21h e a entrada é gratuita.150px-Vassily-Kandinsky

Ao todo, 153 obras e objetos vindos do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, do Museu da Rússia e de coleções oriundas da Alemanha, Áustria, Inglaterra e França. A curadoria é por conta de Evgenia Petrova e Joseph Kiblitsky, que já trouxeram a exposição outras vezes para São Paulo, Belo Horizonte, Distrito Federal, entre outras regiões do Brasil.

Kandinsky foi o artista plástico responsável por produzir a primeira tela abstrata no ocidente. Suas influências vem do impressionismo, mais especificamente de uma obra em que Monet retrata um monte de feno.

Centro Cultural do Banco do Brasil

Até 29 de setembro

Quarta a sábado – das 9h às 21h

Gratuita

final do texto