Poesia emociona Itanhaém

elvia2

Todas às quartas-feiras, o No olhar do Satélite publicará no Cantinho do associado, um espaço destinado exclusivamente para a divulgação de crônicas, contos, entre outras obras que expressem o talento do Satelitano. Hoje, a autoria é de Dona Elvia.

Na última Semana dos Aposentados, em dezembro de 2014, a associada Elvia Lessa, 89 anos, emocionou os presentes no Show de Talentos com uma poesia simples e sincera. Em seus versos, Elvia descreve, de forma carinhosa, sua experiência no Satélite e momentos de alegria que ela levou pra casa após o término do evento.

 carta

Obrigada, Elvia, pelas suas belas palavras.

Se emocionou também? Conte pra gente!

Anúncios

A Moreninha (1844)

Olá Satelitano, seja muito bem-vindo!

Este blog é o seu novo espaço de cultura e entretenimento feito pelo Satélite. Com colunas semanais, um novo conteúdo será publicado aqui de segunda a sexta. Hoje, em uma terça de literatura, estreamos com A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo.Joaquim_Manuel_de_Macedo_1866

A Moreninha é um clássico do romantismo brasileiro publicado em 1844. Encenado na época do Segundo Reinado no Brasil, o livro conta uma história de amor vivida por Augusto, um estudante de medicina que viaja para a casa da avó de um amigo, localizada numa pequena e pitoresca ilha, e acaba se apaixonando por D. Carolina (Moreninha).

Apesar do uso incessante de palavras anacrônicas (que não fazem parte de nosso vocabulário atual), a grande quantidade de diálogos e a leveza do texto fazem com que a leitura se torne rápida e prazerosa. Sem se dar conta, você é transportado para o século XIX e começa a compartilhar as lembranças e angústias de Augusto e a torcer por um final feliz.

O romance também procura retratar os hábitos e costumes da burguesia da época, principalmente em relação ao relacionamento amoroso. Mesmo que a maneira de cortejar a pessoa desejada, atualmente, seja bem diferente, muitos dos questionamentos em relação ao amor, no livro, são atemporais e universais, o que faz d’A Moreninha, um clássico bastante relevante ainda hoje.

Não deixe de nos visitar amanhã! Inauguraremos uma coluna especial que tem tudo a ver com o Satelitano.

Aguarde!

*Fotomontagem: Camafeu e botão de esmeralda, objetos trocados na infância que une Augusto e D.Carolina anos depois.