Melopéia

Doberto Rocha Carvalho

Quando o sol bateu em meu rosto
Ouvi distante a melodia do muezim.
A imensidão da luz
ofuscou as palavras
Levantei-me e caminhei
Por entre os sons
arrastando fome e sede.
Nos meus ombros
a armadura liberta
o som metálico.
Sinto-me pequeno.
A luz ofusca
A pequenez das coisas
Concentro-me
no movimento do passos.
Carrego minhas feridas
E exalo um cheiro fétido.
Caio e levanto-me
ungindo em óleo e fumaça
cercado por anciões paralisados
que num ático
desmancham-se em areia.
A imensidão da luz
traz um branco cintilante
onde não há deus nem diabo
Minúsculos vermes
remexem as minhas feridas.
Mulheres e crianças
cospem sobre mim.
Lobos beliscam a minha carne.
Enquanto uma enorme serpente
enrosca-se sobre uma montanha.


Doberto Rocha Carvalho nasceu em Campinas (SP) em 15 de agosto de 1963. Ex-metalúrgico e ex-bancário, é professor.

Anúncios

Capitães da Areia

Sob a lua, num velho trapiche abandonado onde eles se abrigam, as crianças dormem. Antigamente aqui era o mar.

O romance Capitães da areia foi escrito pelo brasileiro Jorge Amado no ano de 1937 e até hoje o livro é leitura obrigatória em muitos vestibulares. O livro foi escrito buscando a mudança social e mostrando a luta de classes, tema presente até os dias atuais.

A história conta a vida de um grupo de menores abandonados, liderada por Pedro Bala, que vive pelas ruas de Salvador na década de 1930 e são conhecidos como Capitães da areia. Cada um tem uma função e um apelido referente a uma característica, seja física, intelectual ou de personalidade, como por exemplo o Sem-pernas, que é coxo ou o João Grande, que tem um porte físico forte e é corajoso.

Até a segunda parte do livro, o grupo é composto por apenas meninos, mas a chegada de Dora muda a situação. Pedro Bala e Professor, personagem que tem esse apelido devido a sua inteligência, se apaixonam pela menina e um conflito se instala. O livro retrata a turma até crescerem e cada um tomar um diferente rumo na vida

Quando o livro foi publicado, exemplares foram queimados em praça pública. O fato aconteceu por razão do período histórico do momento, época em que se iniciava a Ditadura Getulista do Estado Novo e pelo autor ter fortes tendências esquerdistas, tendo sido eleito Deputado Federal, em 1945, pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB).

Sede Social

A inauguração da nova Sede Social aconteceu em 2003, após a construção do prédio no lugar das casas que a parte administrativa do Satélite ocupava. Atualmente, o local abriga os departamentos de Cadastro; Contabilidade; Financeiro; Comercial; Produção de Eventos; Comunicação e Marketing; Compras; CPD e Reservas.

A sede ocupa três andares em um prédio que leva o nome do Clube e é equipado com auditório com projetor, DVD e telão, que pode ser utilizado tanto em cursos, simpósios, seminários, assembleias, reuniões e eventos culturais e sociais do próprio Satélite, além de receber eventos de entidades do funcionalismo do Banco do Brasil e de empresas privadas.

Roteiro Food Truck

No ano de 2012, a moda dos Food Truck chegou ao Brasil, mais especificamente na capital paulista, e logo se tornou um sucesso. Os famosos carrinhos coloridos já ganharam seu espaço em diversas regiões do país.

Para aqueles que não sabem, os Food Truck são praças de alimentação a céu aberto que oferecem variadas opções que passam de lanches a comidas típicas de outros países como pratos tailandeses, japoneses e italianos.

Preparamos um roteiro com os melhores e mais conhecidos food trucks de São Paulo especialmente para você!

Butantan Food Truck

Localização: Rua Agostinho Cantu, 47, Butantã

Dias: Todos os dias

Horário: Segundas às quartas-feiras das 11h às 16h; quintas-feiras aos sábados das 11h às 22h; Domingos das 12h às 19h.

Valores: R$ 8,00 a R$ 28,00

Panela na rua

Localização: Praça Benedito Calixto, 85, Pinheiros

Dias: Noites de quinta e tardes de domingo

Horário: 12h às 18h

Valores: R$ 8,00 a R$ 30,00

Calçadão Urbanoide

Localização: Rua Augusta, 1291, com entrada também pela Frei Caneca, 2014

Dias: Todos os dias

Horário: Domingo a terça, 12h às 22h; quarta a sábado, do 12h à 00h

Valores: R$ 18,00 a R$ 20,00

El favorito

Localização: Av. Cidade Jardim, 658, Itaim Bibi.

Dias: Terça a domingo

Horário: Terça a quinta,12h às 23h; Sexta e sábado,12h à 01:00; Domingo, 12h às 20h

Valores: R$ 6,50 a R$ 25,00

A vida é bela

No ano de 1999, A vida é bela venceu o Oscar de melhor filme estrangeiro. Foi vencedor também na categoria de melhor ator (Roberto Benigni) e melhor trilha sonora. Além disso, foi indicado a mais 4 estatuetas.

O drama acontece durante a Segunda Guerra Mundial, quando o judeu Guido (Roberto Benigni), junto a seu filho, são mandados para um campo de concentração. Na tentativa de evitar que o pequeno perceba quão ruim é a situação que estão passando, o pai faz o filho acreditar que ambos estão participando de um jogo em que aquele que conseguir se esconder mais tempo, ganha mais pontos.

A vida é bela é uma produção italiana de 1997. O filme conquistou o público pelo fato de conseguir tratar de um tema tão marcante, de uma forma leve e sob uma nova perspectiva diante da tragédia do Holocausto. Tirem os lenços do armário, pois a narrativa é de emocionar (e muito) o espectador.

Nós que viemos depois de Brecht

Claudionor Aparecido Ritondale

Tempos difíceis, alguma esperança-flor,

ingenua, efêmera, cíclica,

eterna como se espera da vida,

ilusória, não redentora, porém flor.

Más notícias em todos os multimeios,

rir não é apenas ingênuo, talvez ainda privilégio,

mas nem só de anestésicos televisivos vive o riso:

a ironia, às vezes, traz a necessária solidariedade.

Miséria, agressões, desolação, medo, injustiças:

quadro humano de quem sonhou brilho e tem lágrimas;

mas existe a resistência, tenaz armadilha

de quem articula a paz, o otimismo, a consciência.

Ainda é sorte comer e beber

e os donos do poder de suprir

ainda movem mercados e métodos

para minimizar tal sorte.

É, porém, irreversível o gesto do solidário,

desprezando o pouco sábio acomodar-se

o mesquinho ensimesmamento

a covardia paralisante de ver a alheia dor.

II

Passo o tempo que na Terra me foi dado meditando,

trabalhando para o mercado e para o patrão,

vendo na TV os problemas do mundo,

solidarizando-me paliativamente, mas solidarizando-me.

Sonho, mas sem culpa pelas minhas poucas forças

e por ainda ver tão longe meus sonhos de justiça

por viver semitecnologicamente,

depositando no vaso de máquinas e compras a flor.

III

Compreendemos a dor e a miséria eletronicamente

Trazemos do passado uma fria noção de eficiência,

para um futuro de alegrias e índices de suficiência:

soluções, desafios, uma flor, enfim – evoluímos?

Os Tigres de Mompracem

Os Tigres de Mompracem, publicado em 2008, foi considerado o maior best-seller italiano. A obra é de autoria de Emilio Salgari, autor que foi fonte de inspiração para grandes nomes como Gabriel Garcia Márquez e Umberto Eco. Além disso, é um dos escritores italianos mais traduzidos da história.

Na obra, o príncipe Sandokan é obrigado a assistir o extermínio de sua família e para se vingar, acaba se transformando no Tigre da Malásia, um dos piratas mais temidos do oriente. O príncipe parte perseguindo navios e roubando riquezas que acumula em sua ilha, a Ilha Mompracem. Quando ele se apaixona por Marianna, esquece o desejo de vingança e encontrar seu amor se torna seu principal objetivo no mar.

O título “Os tigres de Mompracem” é o primeiro de uma coleção com o mesmo personagem como protagonista. Os outros títulos são: Sandokan Vence o Tigre da Índia, Sandokan na Ilha de Bornéu, Sandokan reconquista Mompracem e Sandokam, Soberano da Malásia.