Sebastião, o enxadrista

Associado desde 1969, Sebastião Costa de Souza é um frequentador de carteirinha do Clube. Nos tempos em que a sede era situada no grandioso Edifício Martinelli, Sebastião passava muitas de suas noites de sexta-feira no 25º andar do prédio a fim de participar dos campeonatos de xadrez do Satélite Esporte Clube.

A disputa era acirrada: os torneios atraiam muitos associados com alto nível de conhecimento e habilidade. O xadrez não era encarado como um simples passatempo, e sim, como um “elemento de aperfeiçoamento mental e cultural”. Com afinco, Sebastião chegou a ser um dos campeões dos campeonatos e ganhou livros de xadrez com dedicatórias de Laércio Crelier Fairbanks e Agostinho Capasso, Presidente e Diretor de Cultura da época, respectivamente.

Com muita técnica, o enxadrista chegou a representar o Satélite em diversos campeonatos por todo o Brasil. Além do esporte, Sebastião também esteve presente na implementação dos Planos de Consórcios de Automóveis. Como advogado dos consórcios, o associado foi figura essencial nesse grandioso projeto, o pioneiro no Brasil.

Anúncios

Laranja Mecânica (1962)

A maior obra-prima de Anthony Burgess ainda causa muita angústia e fascínio nos dias de hoje. Muito comparado com 1984 e Admirável Mundo Novo, Laranja Mecânica é um clássico da ficção que envolve facilmente o leitor com sua linguagem própria e temática intrigante. Nove anos mais tarde, o enredo foi adaptado para o cinema e brilhantemente dirigido pelo cineasta Stanley Kubrick.

O adolescente Alex é o chefe de uma gangue de delinquentes que praticam crimes e atos violentos para se divertirem no tempo livre. Até que, em uma de suas saídas, Alex é capturado pela polícia e condenado. Por apresentar um comportamento muito violento, o governo decide induzi-lo a um tratamento experimental que promete extinguir a maldade do sujeito para que este volte a conviver em sociedade.

Apesar de cansativo no começo, por não estar familiarizado com os neologismos criados por Burgess, a linguagem “nadsat” faz com que o leitor logo se sinta imerso naquele universo futurista e passe a vivenciar o cotidiano ultra-violento de Alex. A dualidade comportamental, tanto do adolescente, quanto da sociedade, levanta questionamentos intrínsecos do ser humano, o que faz de Laranja Mecânica, um livro essencial e atemporal.

final

Páscoa

Há 13 anos, os pequenos do Satélite se reuniram no Espaço Cultural da sede praiana para comemorarem a Páscoa do Satélite. 2002-0313

As crianças se transformaram em coelhinhos e prestigiaram um Show de Mágica. A coelhinha e seus três ajudantes fizeram diversos truques, dentre eles, “a libertação” (foto ao lado).

Ao final da apresentação, os mágicos fizeram surgir ovos de chocolate de dentro de uma caixa misteriosa e distribuíram para toda a criançada!

Mariana Abramovic

A artista performática Marina Abramovic está de volta ao Brasil para realizar a maior retrospectiva de suas obras já feita na América do Sul. A exposição Terra Comunal – Marina Abramovic +MAI, que vai até 10 de maio, se divide em duas partes: a narração de suas maiores obras e o Método Abramovic.

A primeira parte da mostra está exposta na área de convivência do SESC Pompeia e mostra vídeos de famosas performances da artista, como, por exemplo, A Artista está Presente (“The Artist is present”), apresentação realizada no MoMa, em Nova York, que emocionou o mundo com a surpreendente aparição de seu ex-marido, Ulay.

O Método Abramovic será um espaço destinado à participação e interação do público com a arte performática. Com duração de duas horas, os presentes são convidados a participar de processos imersivos que trabalham com o silêncio e a troca de olhares.

A mostra ainda sedia palestras feitas pela própria artista sérvia. Os Encontros com Abramovic são conversas semanais que abordam temas relacionados à arte imaterial. O público é incentivado a fazer perguntas e debater sobre o tema.

  • Exposição: Terra Comunal – Marina Abramovic+MAI
  • Data: 10/03 a 10/05
  • Horário: 10h às 21h (terça a sábado), 10h às 19h (domingos e feriados)
  • Endereço: Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93, Água Branca, São Paulo-SP
  • Entrada: gratuita

  • Paletra: Encontros com Abramovic
  • Datas: 01,02,08,15,22,30/04
  • Horário: 20 horas
  • Ingressos: Retirar no dia da atividade no bilhteria do Sesc Pompeia a partir das 13h
  • Entrada: gratuita

As Branquelas (2004)

Impossível ouvir A Thousand Miles e não se lembrar de As Branquelas (“White Chicks”). A música de Vanessa Carlton renasceu com a comédia mais famosa dos irmão Wayans e ganhou novas cores. Mesmo fazendo todos cantarem juntos, a estreia do longa não agradou os principais jornais e críticos norte-americanos.

tumblr_llk37iOUzF1qhv9nho1_500

Devido ao fracasso em sua última missão, a dupla de agentes do FBI, Marcus e Kevin Copeland (Marlon e Shawn Wayan), não estão com uma reputação muito boa no trabalho. Eles são escalados para escoltar duas irmãs, jovens, ricas e mimadas, a um dos eventos mais aguardados pela elite estadunidense. Porém, um pequeno acidente as deixam com arranhões no rosto e estas se recusam a comparecer ao evento naquela situação. Para não serem repreendidos novamente, os agentes decidem se transformar nas irmãs Wilson e viajarem à Hamptons.

tumblr_mgq5fkhqva1qexym0o1_500

A transformação um tanto controversa dos agentes e o uso de piadas nada requintadas foram alguns dos aspectos que dividiu o público entre o amor e o desprezo pelo filme.

Gif please - as branquelas

Apesar de críticos alegarem estereótipos racistas e machistas, o filme, na verdade, ridiculariza os discursos e práticas carregadas de preconceito. As branquelas são monstruosamente hilárias, o que faz com que as controvérsias entre gêneros e outros temas superficialmente desenvolvidos na comédia, sejam tratados de maneira leve e divertida, passando quase desapercebido aos olhos menos atentos.

tumblr_llnlv5GQWA1qk66yuo1_500

Estações & Elementos

digitalizar3Foi com muito zelo que o Satélite Esporte Clube reuniu as crônicas e poemas ganhadores dos Concursos Clarice Lispector de Crônica (1992-2000) e Mário Quintana de Poesia (1994-2000) e publicou o livro Estações & Elementos.

O lançamento do livro aconteceu em Campos do Jordão, logo após a inauguração da unidade serrana do Satélite. Todos os autores, assim como a comissão julgadora dos concursos, foram convidados e homenageados no evento. Segundo Irene Kabengele, a ideia do projeto era prestigiar as produções dos associados e valorizar sua importante contribuição para a cultura do país.

Por conta da variedade de temas abordados, decidiu-se por dividir as crônicas e poesias em estações do ano e elementos da natureza, respectivamente. O resultado final surpreendeu e maravilhou os autores. Alguns deles, que começaram a escrever por conta dos concursos, continuaram a desenvolver sua arte e, até hoje, ainda se expressam por meio de suas frases e versos.

 

2000-0663

A culpa é das estrelas (2012)

Quando publicado, o best seller de John Green encantou, não só seu público-alvo, mas pessoas de todos os gêneros e idades. Seu sucesso foi tamanho que, em menos de dois anos, foi fielmente adaptado para o cinema e fez grande parte da audiência rir e chorar como há muito tempo um filme não fazia.

A Culpa é das Estrelas (“The Fault in our Stars”) conta a história de Hazel Grace, uma adolescente de 16 anos que sofre de câncer terminal na tireoide com metástase no pulmão. Por conta da iminência da morte, Hazel não tem interesse em fazer amigos e passa seus dias em casa na companhia de seus pais e seriados de TV. Até que, a pedido de sua mãe, começa a atender reuniões de apoio à jovens com câncer e conhece Augustus Waters, um ex-jogador de basquete que perdeu uma perna por conta do osteosarcoma.

Não se deixe enganar! O livro não tem a pretensão de enfatizar os males do câncer; mais do que tudo, é um romance sobre o amor adolescente. Em nenhum momento, Hazel e Gus não se fazem de vítimas, eles apenas querem viver para poderem passarem mais tempo juntos. Por mais piegas que isso possa parecer, não é exatamente isso que todos tentam fazer todos os dias: lutar por momentos de felicidade?